Nos dias atuais, o planejamento e a prática da gestão ambiental não são mais uma questão opcional das prefeituras. É um desafio emergencial, de modo a garantir a saúde e a qualidade de vida da população.

O programa “Cidade Sustentável” visa possibilitar aos municípios o crescimento econômico e social, aliado à preservação do bem natural, conciliando assim o bem-estar das gerações atuais com perspectivas positivas para as gerações futuras, tornando os municípios que a utilizam referência em modelo de administração pública sustentável.

Arquitetura da solução proposta:

Cidade_sustentavel

Ambiente colaborativo

Porta de acesso às funcionalidades disponíveis, com interface personalizada por usuário ou grupo de usuários. Possui funcionalidades de gestão de conteúdo, colaboração e integração com ferramenta de ensino a distância.

Gestão de programas ambientais

Registro dos programas e projetos ambientais planejados para o município (ex: coleta seletiva, educação ambiental). Esse registro inclui: objetivo e escopo do projeto; indicadores; responsáveis; custos associados; datas de início e término; resultados obtidos.

Monitoramento ambiental

Processo de coleta, registro, estudo e acompanhamento contínuo e sistemático das variáveis ambientais, visando identificar e avaliar, qualitativa e quantitativamente, as condições dos recursos naturais em um determinado momento, assim como as tendências ao longo do tempo (variações temporais).

Os parâmetros e suas condicionantes podem ser associados a uma temática ambiental, um conceito que define um conjunto de itens ligados ao mesmo aspecto ambiental, por exemplo: clima, emissões sonoras, qualidade do ar, qualidade de águas.

É possível agrupar os valores de um determinado parâmetro em classes e trabalhar com técnicas de distribuição de freqüência, possibilitando a análise estatística dos dados coletados.

Gestão de resíduos

A disciplina de Gestão Integrada de Resíduos, adicionalmente ao fato de ser parte importante de um sistema de gestão ambiental, significa mais do que o gerenciamento técnico-operacional dos serviços de limpeza urbana e do descarte dos processos produtivos; ela considera o aspecto social como parte integrante do processo, e tem como ponto forte, a participação do primeiro, segundo e terceiro setores, que se envolvem desde o estabelecimento da estratégia de atuação até a definição da forma de execução e de implementação dos controles.

A solução permite o controle da coleta, armazenamento, tratamento e destinação final de resíduos. Possibilita a visão por unidade de tratamento de resíduos, tipo de serviço e/ou grupo de resíduo conforme origem, como: Resíduos Sólidos Urbanos (RSU), Resíduos Sólidos Domiciliares (RDO), Resíduos dos Serviços de Saúde (RSS); Resíduos de Construções e Demolições (RCD) e Coleta Seletiva de Papel, Metal, Plástico e Vidro (PMPV).

Suporta a gestão do relacionamento entre a administração pública e empresas privadas participantes do processo de gestão de resíduos, contemplando aspectos relacionados a contratos, licenças, limites e desempenho.

Outro aspecto importante é a gestão do relacionamento com cooperativas ou outras formas de associação de catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis, englobando: o controle das parcerias firmadas entre a administração municipal e as cooperativas de catadores; a participação destas no processo de coleta seletiva do município; equipamentos; galpões de triagem; pagamentos; custos com infraestrutura; projetos de capacitação e educação ambiental.

Análise e aprovação de planos de gerenciamento de resíduos

Automação do procedimento de recebimento, análise e aprovação de planos de gerenciamento de resíduos de empreendimentos, possibilitando ao empreendedor solicitante o acompanhamento, em tempo real, do status do processo.

Aproveitamento energético de resíduos

“O estudo da viabilidade econômica é fundamental para a tomada de decisão de qualquer projeto de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL). A decisão de investimento deve ser muito bem estruturada e embasada, a fim de evitar a perda de recursos e a inviabilidade de projetos. Nem todos os projetos elegíveis para o MDL têm viabilidade econômica. Para se definir se um empreendimento é viável economicamente, muitas questões devem ser estudadas e a avaliação correta é uma ferramenta importantíssima nesse processo.” 1

O objetivo deste módulo é prover suporte informatizado à analise da viabilidade técnica e financeira de projetos de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo em aterros sanitários, objetivando a redução da emissão de gases de efeito estufa e a obtenção de crédito de carbono.

Essa abordagem consolida uma oportunidade para a sustentabilidade ambiental, social e econômica dos sistemas de gestão de resíduos sólidos nos municípios.

Painel executivo

Baseado em tecnologias de inteligência do negócio, possibilita, através do acompanhamento de indicadores, avaliar os resultados de programas ambientais, bem como o desempenho socioambiental do município. Propicia a tomada de decisão baseada em fatos, a análise baseada na combinação de variáveis e uma melhor definição e priorização dos programas e projetos a serem desenvolvidos.

1 Mecanismo de desenvolvimento limpo aplicado a resíduos sólidos – 2. Conceito, Planejamento e oportunidades – 2007; IBAM, Ministério do Meio Ambiente, Ministério das Cidades

Meio Ambiente:

Home | Apresentação | Cidade Sustentável | Monitoramento Ambiental | Gestão de Resíduos | Lumiar Software